Novos Requisitos para Travessia para a NBR ISO 9001:2015


Perspectivas Fundamentais da Mudança

 

- Adaptar-se ao mundo em mudança.

- Fornecer uma base organizacional consistente para o futuro.

- Refletir os ambientes cada vez mais complexos em que os organismos vão operar.

- Assegurar o atendimento às necessidades de todas as partes interessadas relevantes.

- Assegurar o alinhamento com outras normas de Sistemas de Gestão.


Benefícios da Mudança da NBR ISO 9001

 

- Reforçado o envolvimento da liderança no Sistema de Gestão.

- Introdução da Mentalidade de risco.

- Uso de linguagem simplificada, com estrutura e os termos comuns a outros sistemas de gestão.

- Alinhamento da política e objetivos da qualidade no SGQ com as estratégias da organização.


Potenciais benefícios para o usuário da NBR ISO 9001

 

- maior foco em alcançar os resultados planejados;

- maior flexibilidade para informações documentadas;

- melhorar controle de riscos e identificação de oportunidades;

- melhorar o controle de processo o que conduz a melhores resultados;

- melhorar a satisfação do cliente e demais partes interessadas;

- aumentar a retenção e a fidelidade do cliente;

- melhorar a imagem e a reputação da Organização; e

- aumentar a credibilidade.


Vantagens do uso da estrutura comum (Anexo SL)


- estrutura desenvolvida para todas as normas de Sistemas de Gestão;

- sistema de gestão mais eficiente ao lidar com múltiplos requisitos;

- mais fácil opção de integração a outros Sistemas de Gestão; e

- padronização das definições fundamentais.


A estrutura comum na NBR ISO 9001:2015


Requisito 4.1 - determinação de questões externas e internas são relevantes para a gestão estratégica da sua organização.


Requisito 4.2 - identificação no escopo as partes interessadas pertinentes e suas necessidades.


Requisitos 4.3 e 4.4 - melhor definição do requisito sobre o escopo, que deve ser documentado, considerando-se: as questões externas e internas; - os requisitos das partes interessadas relevantes;

- os produtos e serviços abrangidos (devem ser declarados no escopo); - a permissão da aplicabilidade dos requisitos específicos; e - a justificativa onde uma exigência não possa ser aplicada (exclusão).


Requisito 5.1.1 – para o bom exercício da Liderança é necessário que ela: - assuma a responsabilidade pela eficácia do SGQ; - garanta que a política da qualidade e os objetivos da qualidade sejam coerentes com o contexto e gestão estratégica da organização; - assegure a integração dos requisitos de SGQ com os processos de negócios da organização; - promova o uso da abordagem de processo e da mentalidade de risco; - certifique-se de que o SGQ alcance os resultados pretendidos; - promova o engajamento, o direcionamento e o suporte às pessoas para contribuírem para a eficácia do SGQ; -   apoie as funções gerenciais; e - promova a melhoria.


Requisito 5.1.2 - a alta direção deve garantir a satisfação do cliente através: - do atendimento aos requisitos dos clientes, estatutários e regulamentares aplicáveis; - da determinação das oportunidades e dos riscos a que estão sujeitas; e - do foco nos produtos e serviços intencionais.


Requisito 5.2 - explicita a exigência de aplicação e uso efetivo da política da qualidade.


Requisito 5.3 - explicita a exigência para atribuição, comunicação e entendimento das funções relevantes; - retira a exigência específica para um representante da direção agora a responsabilidade reside exclusivamente na alta direção; e - requer a definição da responsabilidade e autoridade para o gerenciamento dos processos em suas entradas e saídas.


Requisito 6.1 - considerando as questões levantadas e sob a identificação dos requisitos relevantes das partes interessadas (4.1 e 4.2), este requisito requer a determinação dos riscos e das oportunidades que precisam ser endereçadas para adoção de medidas e a avaliação da eficácia dessas ações.


Requisito 6.2 - os objetivos da qualidade devem: - ser estabelecidos para os processos relevantes do SGQ; estar em linha com as necessidades dos clientes e demais partes interessadas; - estar em linha com a conformidade dos produtos e serviços; e - ser monitorados, comunicados e atualizados.


Requisito 6.3 - as mudanças do SGQ devem ser realizadas de forma planejada, assim a norma evoluiu para permitir que as organizações se adaptem a ambientes ou circunstancias em mudança.

Nota: É importante lembrar que o tema mudança é abordado também nos seguintes requisitos: - 6.3; - 7.1.6; -  8.1; e -  8.5.6.


Requisito 7.1 - a organização deve prover recursos adequados para assegurar a eficácia do SGQ, ao considerar: - recursos internos; - provedores externos; - pessoas; - recursos monitoramento e medição; - conhecimento organizacional necessário para os processos fornecem a conformidade de produtos e serviços; e - comunicação externa.


Requisitos 7.3 e 7.4 - pessoas relevantes que fazem o trabalho sob controle da organização (colaboradores ou terceiros) devem ter consciência necessidade de se efetivar comunicações (internas e externas) dos benefícios do SGQ e da melhoria do desempenho.


Requisito 7.5.1 -  retirada da exigência do manual da qualidade aumenta a flexibilidade ao permitir o uso de informações documentadas necessárias para o SGQ.


Requisito 7.5.2 - aprimorada a exigência para a criação e a atualização das informações documentadas, com quantidade, tipo e forma sob responsabilidade da Organização.


Requisito 7.5.3 - controle de informações documentadas - inclui explicitamente a confidencialidade, a integridade e o acesso.


Requisito 8.1.b - explícita para o estabelecimento de critérios para controle dos processos, produtos e serviços.


Requisito 8.2.1 – explicita considerações referentes a: - comunicação com o cliente; - propriedade do cliente e de provedores, e - medidas de contingência.


Requisito 8.2.2 -  determina requisitos; isto requer um processo e é explícito em relação a fundamentar as reclamações sobre produtos e serviços ofertados.


Requisito 8.3 - mantido o conceito este requisito referente a projeto e desenvolvimento de produtos e serviços foi substancialmente alterada com grande simplificação.

Requisito 8.3.2 - traz uma abordagem mais orientada ao processo, com o envolvimento dos clientes e usuários no planejamento do projeto.


Requisito 8.3.3 - na identificação das entradas de projeto e desenvolvimento estão explicitadas: - as necessidades de recursos internos e externos, - a potenciais consequências de falhas, e - do nível de controle das expectativas dos clientes.


Requisito 8.3.4 -  reúne todas as ações de controles de projeto e desenvolvimento combinando as ações de analises críticas, verificações e validações.


Requisito 8.4 - caracteriza melhor as atividades de compras e de terceirização como ações junto a provedores de produtos, serviços e processos.


Requisito 8.4.1 - define as condições a serem aplicadas quando são necessários controles para processos, produtos e serviços providos externamente; e o termo “fornecedor” foi substituído para “provedor externo” de produtos ou serviços.


Requisito 8.4.2 - o tipo e a extensão do controle sobre os fornecimentos externos agora é um requisito.

 

Requisito 8.4.3 - a necessidade da informação mais detalhada para provedores externos é explícita.


Requisito 8.5.1 -  este requisito considera especificamente: - as atividades de monitoramento e medição que irão garantir o controle de processos e suas saídas; - a determinação dos critérios de aceitação de produtos e serviços; - a necessidade de usar e controlar a infraestrutura e os ambientes de processos adequados; - a necessidade de se ter recursos de monitoramento e medição; e - a necessidade de se ter pessoas competentes.


Requisito 8.5.2 -  inclusão de requisitos para identificação e rastreabilidade na saída dos processos e não só no produto ou serviço final, isto inclui os produtos e os serviços intermédios.


Requisito 8.5.3 - este requisito de propriedade do cliente foi expandido para incluir a propriedade do provedor externo.


Requisito 8.5.4 -  este requisito de preservação dos produtos foi ampliado para a preservação das saídas dos processos intermediários.


Requisito 8.5.5 - incluído um requisito para as atividades pós-entrega que considera: - os requisitos legais e regulamentares; - as consequências indesejáveis potenciais que sejam associadas aos produtos e serviços; a natureza, o tempo de vida pretendido de seus produtos e serviços; os requisitos do cliente; e - a retroalimentação do cliente.


Requisito 8.5.6 - novo requisito para análise crítica e controle das mudanças nas atividades de produção ou provisão de serviços, de modo: - assegurar a contínua conformidade aos requisitos, e - manter as informações documentadas referentes às análises críticas, responsabilidade pela autorização e outras ações decorrentes das mudanças.


Requisito 8.6 - a liberação de produtos e serviços é parte dos requisitos operacionais e deve ser planejada em estágios apropriados para verificar o atendimento aos requisitos especificados, sendo requerida a manutenção de informação documentada sobre: - evidencias da conformidade; e – rastreabilidade a quem autorizou a liberação.


Requisito 8.7 - o controle de saídas não-conformes (no caso de produto ou serviço) agora é mais explícito e considera as opções para aplicar correções e/ou ações corretivas.


Requisito 9.1.1 - ao invés de simplesmente planejar as ações de medição, monitoramento e avaliação o requisito pede além da avaliação do desempenho do sistema de gestão da qualidade, também determinação sobre: - o que precisa ser monitorado e medido; - quais os métodos a serem usados; - quando devem ser realizados; e - quando os resultados serão analisados e avaliados. Nota: estas ações devem estar contidas e gerar informações documentadas.


Requisito 9.1.3 -  foram ampliadas as entradas das análises de dados e informações provenientes de monitoramentos e medições, considerando: - conformidade de produtos e serviços, - grau de satisfação do cliente; - desempenho e eficácia do sistema de gestão da qualidade; - eficácia da implementação do planejamento; - eficácia das ações para abordar riscos e oportunidades- desempenho de provedores externos; e - necessidade de melhorias no sistema de gestão da qualidade.

 

Requisito 9.2 - o programa de auditorias está mais explícito, pois agora também deve: - incluir frequência e métodos de auditorias; - levar em consideração os processos concernentes, - as mudanças que possam afetar a organização; - os resultados de auditorias anteriores; - assegurar que auditores sejam imparciais (não os impedem de auditar seu próprio trabalho); e -  assegurar o relato à gerencia pertinente.


Requisito 9.3.1 - as análises críticas pela direção devem ser alinhadas com a gestão estratégica da organização e derem mantidas como informações documentadas.


Requisito 9.3.2 - as entradas para a análise crítica pela direção foram ampliadas ao incluir: - mudanças em questões externas e internas (tais como direcionamento estratégico); - desempenho dos provedores externos; - satisfação e retroalimentação de todas as partes interessadas pertinentes; - extensão na qual os objetivos da qualidade foram atendidos; - o desempenho dos processos e produtos; e - adequação dos recursos para a eficácia do SGQ e da adoção de ações eficazes visando os riscos e as oportunidades.


Requisito 9.3.3 - as saídas das análises críticas pela direção incluem também a avaliação de necessidades de mudanças no sistema de gestão da qualidade.


Requisito 10.1 - aborda: - as oportunidades mais abrangentes para a melhoria e não só da melhoria continua; - a busca da prevenção ou da redução de efeitos indesejados; - o atendimento às necessidades e expectativas futuras; e - a prevenção contra a ocorrência de produtos e serviços não-conformes.


Requisito 10.2 - a não conformidade referida na presente Requisito se refere ao SGQ inteiro e em particular as reclamações de clientes e não especificamente aos produtos ou serviços (referenciados na Requisito 8.7).


Requisito 10.2.1 - nova ênfase é colocada em não-conformidade e ação corretiva e as consequências são agora incluídas, as ações são tomadas para reconhecer a possível ocorrência de não conformidade semelhante em outros lugares, e os riscos e oportunidades identificadas podem, se necessário, gerar uma não-conformidade.


Requisito 10.2.2 - a informação documentada é agora necessária sobre o tipo de não-conformidade e ações subsequentes adotadas.


Requisito 10.3 -  este requisito requer a consideração dos resultados de análise e avaliação bem como as saídas das análises críticas pela direção para determinar se existem necessidades ou oportunidades que devem ser abordadas como parte da melhoria continua.



Vale a pena iniciar a Travessia para a NBR ISO 9001:2015 agora?

 

   Sem dúvida pois, independentemente das datas das auditorias de acompanhamento ou de re-certificação, o grande ganho está em aproveitar a poderosa ferramenta de gestão em que o Sistema de Gestão da Qualidade se transformou.  

   Para tanto: a) inicie por um estudo orientado e aprofundado sobre as novas versões das normas ABNT NBR ISO 9000:2015 e ABNT NBR ISO 9001:2015; b) aplique o questionário de Avaliação das Diferenças “GAP ANALYSIS” (ver nosso site: www.qualitividade.com.br); c) incentive a participação da alta direção, isto facilitará a compreensão da importância de seu papel na implementação desta nova versão; d) realize uma reunião de análise crítica para apresentar os resultados da avaliação; e) planeje a implementação com calma; e se necessário f) consulte-nos!